Tipos de estoma existentes

Os três tipos de estoma são: Colostomia, ileostomia e urostomia.

 

Colostomia
Em uma operação de colostomia, parte do seu cólon é trazido para a superfície de seu abdome para formar o estoma. A colostomia geralmente é criada no lado esquerdo de seu abdome. As fezes nessa parte do intestino são sólidas e, como um estoma não tem músculos para controlar a defecação, elas terão de ser coletadas por meio de uma bolsa para estoma.

Existem dois tipos diferentes de cirurgia de colostomia: Colostomia terminal e colostomia em alça.


Colostomia terminal
Se partes do intestino grosso (cólon) ou reto tiverem sido removidas, a porção remanescente do intestino grosso é trazida para a superfície do abdome para formar um estoma. Uma colostomia terminal pode ser temporária ou permanente. A solução temporária é relevante nos casos em que a parte doente do intestino foi retirada e a parte remanescente precisa repousar antes de as extremidades serem religadas. A solução permanente é escolhida em situações em que é muito arriscado ou não é possível religar as duas partes do intestino.


Colostomia em alça
Em uma colostomia em alça, seu intestino é levantado até acima do nível da pele e mantido no lugar com um suporte para estoma. É feito um corte na alça intestinal exposta e as extremidades são enroladas para baixo e costuradas sobre a pele. Assim, um estoma em alça na verdade consiste em dois estomas (estoma de barreira dupla) que são unidos. A colostomia em alça geralmente é uma medida temporária em situações agudas. Ela também pode ser realizada para proteger uma ligação cirúrgica do intestino.

 

 

Ileostomia

Em uma operação de ileostomia, uma parte do intestino delgado chamada íleo é trazida para a superfície do abdome para formar o estoma. Uma ileostomia normalmente é feita nos casos em que a parte final do intestino delgado está doente e geralmente é feita no lado direito de seu abdome.

As fezes nessa parte do intestino geralmente são líquidas e, como um estoma não tem músculos para controlar a defecação, elas terão de ser coletadas por meio de uma bolsa para estoma.

Existem dois tipos diferentes de cirurgia de ileostomia:



Ileostomia terminal
Uma ileostomia terminal é feita quando parte do seu intestino grosso (cólon) é removida (ou simplesmente precisa repousar) e a extremidade de seu intestino delgado é trazida para a superfície do abdome para formar um estoma. Uma ileostomia terminal pode ser temporária ou permanente.

A solução temporária é relevante nos casos em que a parte doente do intestino foi retirada e a parte remanescente precisa repousar antes de as extremidades serem religadas. A solução permanente é escolhida em situações em que é muito arriscado ou não é possível religar as duas partes do intestino.
 


Ileostomia em alça
Em uma ileostomia em alça, o intestino é levantado até acima do nível da pele e mantido no lugar com um suporte para estoma. É feito um corte na alça intestinal exposta e as extremidades são enroladas para baixo e costuradas sobre a pele. Assim, uma ileostomia em alça, na verdade, consiste em dois estomas que são unidos.

A ileostomia em alça geralmente é temporária e realizada para proteger uma ligação cirúrgica do intestino. Caso temporária, ela será fechada ou revertida em uma operação posterior.

 

 

 

Urostomia

Se a sua bexiga ou sistema urinário estiverem lesionados ou doentes, você não poderá urinar normalmente e precisará de um desvio urinário. Tal desvio chama-se urostomia, conduto ileal ou bexiga de Bricker.

Uma parte isolada do intestino é trazida para a superfície do lado direito do abdome e a outra extremidade é costurada. Os ureteres são separados da bexiga e religados com a seção isolada do intestino. Como essa seção do intestino é muito pequena para funcionar como um reservatório e como não existem músculos nem uma válvula para controlar a micção, você precisará usar uma bolsa de urostomia para coletar urina.

 

 

 

texto extraído na integra de www.coloplast.com.br

Tem dúvidas? Solicite contacto comercial ou amostras de produtos ›
Siga-nos
Em caso de litígio o consumidor pode recorrer a qualquer Entidade de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo com competência na área do distrito de Lisboa ou com competência a nível nacional. Mais informações em Portal do Consumidor.
Tagus Pharma-Indústria de Dispositivos Médicos Lda © Todos os direitos reservados | Site by Bomsite bomsite